sábado, 6 de agosto de 2011

PASSEIO À CAPELA DE SANTO ANTÓNIO



Não poderia abandonar S. Martinho do Porto sem passear por todos os recantos dignos de registo. Assim, uma tarde, após o almoço, vagarosamente subi a ladeira ingreme que nos leva até à Igreja de Sto António, o padroeiro da Vila.
Nesta foto vê-se o que resta de umas escadas que desciam até uma agradável praia que existia ao fundo. O mar começou por levar a praia e mais tarde ruiram as escadas. Era a praia de Sto António. Já não existe, mas eu ainda me lembro de lá tomar banho. Aqui fica a foto, em sua memória.
Pormenor da Igreja, quando nos aproximamos pela estrada.
Frente virada à barra.
Pormenor dos azulejos que se vêem na parede da frente.
A lenda do Lago que se pode ler na parede do lado esquerdo.
O "Lago" - o mar onde se pode ver uma traineira que vai passar a barra e entrar na baía de S. Martinho do Porto
Pormenor do interior de igreja.

Aqui, há muitos anos, houve uma caixa de esmolas, só se notando a ranhura, da parte de fora da parede. Então, todos os jovens, de olhos fechados tentavam, percorrendo uma a distância do átrio, acertar com o indicador esticado na ranhura. As tentativas falhadas eram os anos que faltavam até se casarem. As coisa que o Sto adivinhava...
E o Facho ali tão perto... (parece...)

2 comentários:

  1. Também lá foste de olhos vendados e de indicador em riste procurar a ranhura da caixinha das esmolas....

    Que lindo o Mar!

    ResponderEliminar
  2. Se fui... Tantas vezes! Até acertar, perdi o conto às tentativas... mas não foi por isso que não casei cedo.

    ResponderEliminar