terça-feira, 17 de julho de 2012

ESTAREI DOENTE?


Andei preocupada com uma situação para a qual não vislumbrava solução a meu contento. Diria mesmo que andei angustiada, rabugenta e zangada comigo própria. Às amigas, nem uma palavra sobre o assunto. Só gosto de falar dos problemas depois de restabelecida a normalidade, para me rir deles.
Em alturas destas, costumo correr para  S. Martinho. O passeio pela praia, na baixa-mar, a par e passo com o marulhar fininho das ondas e com a brisa a beijar-me a face, desata-me as ideias e os raciocínios fluem com mais rapidez… Sinto a praia deserta como se tivesse parado o mundo, saísse um bocadinho para voltar a entrar, logo após ter-me encontrado. Nesta altura do ano, adivinhava S. Martinho cheio de gente e eu não poderia desfrutar daquele espaço só para mim. 
Posto de parte o passeio à beira-mar, o que resta a uma mulher para refrescar a cabeça? Ir às compras! A época apresentava-se propícia. Por todo o lado se anunciavam promoções. Se bem o pensei, melhor o fiz. Meti-me no carro e, num ápice, estava no Shopping.
Montras e mais montras, um “entra e sai” de loja em loja. Apalpei tecidos, experimentei sapatos, apreciei malas, brincos, pulseiras e tudo o mais que havia para ver e mexer… Compras? Não fiz nenhuma, nada me agradou, nada vi que precisasse.
Na verdade eu não precisava senão da solução para o problema que me atormentava, contudo não é menos verdade que uma mulher encontra sempre alguma coisa imprescindível onde gastar os trocos. Quando tal não acontece, "algo de grave se passa" – garante uma das minhas amigas.
Estarei doente?

2 comentários:

  1. Não, filha, estás é sem o subsídio de férias... (que é quase a mesma coisas...)

    Beijinhos e ... boas melhoras.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não há como tu para acertar no diagnóstico!
      Que pena não passares receita... :D
      Beijinho

      Eliminar