sábado, 17 de dezembro de 2011

FICA A "SODADE"



De pé, um aplauso a CESÁRIA

14 comentários:

  1. Sim ....SODADE SODADE --- esta é a canção/morna que eu adoro ouvir!!!...
    E agora dizemos para a Cesárea ---- SODADE, SODADE...

    Partiu... mas podemos ouvir a sua Linda Voz e relembrá-la com SODADE, SODADE...
    aBRAÇO
    mhELENA

    ResponderEliminar
  2. O fenómeno fonético/gráfico/linguístico- evolutivo-diferencial/cultural/geográfico/sociológico/antropológico... representado pela palavra "sodade"é extremamente interessante - assunto vasto,seria um bom tema para uma tese de doutoramento! ... ... ...Repare-se que, desde há relativamente pouco tempo, temos assistido ao desaparecimento de muitos "ditongos"e,paradoxalmente, ao aparecimento de outros!! O paradigma, é o "composto" "ÒSEIJA" !!! Claro que, música, é outra coisa...Ouvi, há muitos anos, a seguinte letra de uma "coladera": "Mâiã cê nâ tàbà, pass di nâ baí,oh! òm dànà qui tu and fàzê ...

    ResponderEliminar
  3. Eduardo Lourenço tem um trabalho interessante sobre o mito da saudade. Serve? (não tem a ver com ditongos...)

    Help! Tradutor precisa-se!

    ResponderEliminar
  4. Não serve... os ditongos são fundamentais.
    Traduzindo:

    "De manhã cedo não trabalha
    Passa o dia na baía
    Oh! homem danado
    O que andas tu a fazer?..."

    ResponderEliminar
  5. Em palavras como "saudade", não há ditongo. A palavra originalmente teve um tema no "u" que desfazia o ditongo. São dos tais inconvenientes dos acordos ortográficos "bem" pensados: passam a exigir um conhecimento elaborado da língua ou corre-se o risco de não se saber falar.
    Na palavra "tranquilo" nunca ouviu alguém pronunciar a 2.ª sílaba como (ki) em vez de (kui). Esta era também uma palavra em que a vogal "u" tinha trema (e deixou de ter).

    ResponderEliminar
  6. ERRATA: Na 1.ª. linha onde se lê "teve um tema" deverá ler-se "teve um trema"

    ResponderEliminar
  7. Bem!...O assunto é MUITO vasto!... Pegando SÓ na questão fonética,e muito sucintamente,a palavra "sa-udade"(não ditongo-erudita)foi-se pronunciando "sàudade"(popular-ditongo decrescente,e,como tal, estável).A palavra "tranquilo" é um dos casos típicos dos encontros vocálicos(ditongos)em que a semi-vogal antecede a vogal,e é,por isso,crescente - pelo que seria instável,não fosse uma excepção, já que a semi-vogal é precedida de "q", como em "quando","quase","equestre",...
    Sendo o "crioulo"uma muito popular
    "corruptela"do português popular,o percurso"sa-udade"-"sàudade"-"sodade",está,para mim,explicado.(exemplos ad hoc:"caxa"por "caixa","baxa"por"baixa","òtubro"por"outubro",fui"ò"Porto,por fui ao Porto,... ...
    Peço perdão pelo didatismo,mas,muitas vezes afogo-me nas minhas "manias"...("Era uma mania,naquele pobre tipo - ele acreditava na capacidade de resolução das explicações." (citação)).

    ResponderEliminar
  8. O Olímpio poderá ter muita razão, mas o assunto não é da minha especialidade e eu tenho o máximo cuidado em não publicar a não ser artigos de opinião. Não só porque não quero meter a foice em seara alheia, mas também por receio de induzir alguém em erro.
    Tenho um amigo muito bom em linguística, professor no ensino superior. Se quiser poderei remeter-lhe a sua questão.
    Acho que cada vez mais há necessidade de se conhecer bem o código elaborado, pois o restrito, no novo acordo virá, a deixar-nos mal, com a queda das consoantes que serviam para abrir a vogal anterior.

    ResponderEliminar
  9. Isabel!!!!!!!!
    Não se trata de ter ou não ter razão!!(embora eu goste de a ter)-mas isso é outra questão!Não sou especialista em nada!Talvez demasiado curioso, ou, algo interessado!Num vazio bastante generalizado, encontrar"feed back"é interessante!Quanto a opiniões...Claro!E,a propósito, cito-me:"Sobre o juízo formado,perguntaram-lhe a opinião. Ele respondeu:opiniões??- ouço todas,escuto algumas,valorizo poucas;sou a favor das minhas, por isso,primeiro os factos!
    quanto ao acordo ortográfico,como já disse,sou contra, por (n)razões-a primeira por ser uma submissão,ao contrário da "conciliação" que querem fazer crer.

    ResponderEliminar
  10. Nesta matéria esta em consonância. Deveríamos comemorar o facto (lol)

    Quando o Olímpio escreve Isabel seguido de tantas exclamações, eu assusto-me de tal maneira :) que me ponho logo em sentido. Ainda me mata de susto...

    ResponderEliminar
  11. Peço desculpa, mas, ultimamente,como letras, como sílabas... como não é fome, só poderá ser cansaço.

    No comentário anterior deverá ler "estamos em consonância"

    ResponderEliminar
  12. ... ... Quanto ao assustar!?...
    Não o sei moderar!...
    Não quero desagradar!...
    Mas prefiro o "espantar"
    Ao mais simples passar.

    (É a vaidade em acção! - Fernando Pessoa)

    ResponderEliminar
  13. Não chame vaidade. Diga antes auto-estima elevada...

    ResponderEliminar
  14. É!...Doce suavidade feminina e sua boa vontade!- Je le sais!

    ResponderEliminar