sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

DÚVIDA


“Partiu-se a corda do automóvel velho que trago na cabeça, e o meu juízo, que já não existia, fez tr-tr-r-r-r” (Fernando Pessoa – 9/10/1929). Por vias disso não sei quem devo atirar pela janela: se eu, se a Praxágora.

Talvez seja melhor atirar a Praxágora, porque se atiro eu, fico com um galo na cabeça e acabo fazendo tr-tr-r-r-r-có-có-ró-có.

Depois quem consegue dormir na vizinhança?

2 comentários:

  1. Quando é que vai subir novamente ao palco?
    :)

    Bom Fim-de-Semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Comecei agora "às cabeçadas" com a personagem...
      Depois digo.

      Bom fim de semana.

      Eliminar