sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

FATALIDADE



Não sei tecer
senão espumas,
nuvens
e brumas.
Coisas breves,
leves,
que o vento desfaz.

Como prender-te
em teia tão frágil?

Luísa Dacosta

2 comentários: