quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

PARIS

Lembraram-me Paris...




À beira do abismo...


E a "birra"?! Sim. Eu queria a Vitória de Samotrácia só para mim. Eu queria deliciar-me com aquele deslizar leve. Eu queria sentir o vento naquelas vestes. E... só via japoneses à minha volta... Não deve ter ficado um só no Japão. Multiplicavam-se, ali, à minha beira.  Deu-me "uma coisinha má": "daqui não saio, daqui ninguém me tira: Eles hão de ir embora." - disse às amigas. E foram...

 A escadaria... O meu sonho louco (um dos... tenho tantos!)

Quedei-me a olhar

2 comentários:

  1. Porque será que também sempre me deixei seduzir pela Vitória de Samotrácia? Linda, ao cimo da escadaria no Louvre! Fiquei sem respiração!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu gosto pela leveza de movimento que emana da escultura. Parece que a brisa sopra enquanto anda. Apetece passar as mãos alisando aquele drapeado das vestes que o vento enrolaria outra vez. O drapeado sobre a perna direita é, para mim, o mais sugestivo. Mas havia tantos japoneses... e eu a querer estender o olhar, lastimando não poder estender as mãos e acariciar a pedra... Não podia mexer, mas olhar livremente também não... Eles não paravam de andar à minha volta. Esperei, partiram e então sim, deleitei-me.

      Eliminar