domingo, 3 de julho de 2011

OS LOBOS

Os lobos solitários uivam para chamar os iguais. Escolhem os sítios altos para que o som se expanda, por isso, uivam à noite quando o tempo vai alto e o ar rarefeito. Mesmo assim o tempo tem muito tempo… e se os iguais não acodem, entretêm-se a observar.

É quase igual para as lobas. Digo quase, porque para elas, o tempo ainda tem mais tempo… recolhem mais cedo.

Quando a minha casa e a de minha prima M. distava cerca de cento e cinquenta metros, num quase perfeito ângulo recto e as minhas filhas e o filho dela, seis meses mais novo que a minha filha mais velha, eram pequenos, juntávamo-nos ao fim-de-semana, em sua casa. Nas noites de sexta-feira (nas outras a garotada estava na cama obrigatoriamente às vinte e uma horas), muitas vezes, cerca da meia-noite, fazíamos um piquenique na marquise. Começávamos por escolher a receita do bolo, que as crianças ajudavam a confeccionar, nada de varinhas mágicas, para que todos tivessem trabalho e depois deste cozido, enquanto arrefecia, fazíamos o chá.

Um dia a I. descobriu “mamã, fazemos o piquenique a esta hora porque as formigas estão a dormir, não é?” “Claro!” – Respondi – “Assim deixamos-lhes umas migalhas que comerão sem nos incomodarem.”

E o piquenique das sextas-feiras, com um pé na madrugada de Sábado, virou um hábito nas nossas vidas, até que a prima M. mudou de casa. Depois mudámos nós.

Após a loucura daqueles piqueniques em que o Sol era a nossa boa disposição e a alegria das crianças, eu tinha de voltar para casa com as filhotas. M. perguntava “não tens medo?” e eu ria ”medo de quê?”. À esquina, bem no vértice do ângulo formado pelos segmentos de recta que separavam as nossas casas, estavam os “cavaleiros da noite”, entre os quais o meu primo, marido de M., falando de lutas com moinhos de vento. Os lobos uivavam juntos! Conhecia todos, tínhamos crescido na mesma alcateia. Se precisasse de ajuda, aquela legião de cavaleiros andantes desembainharia a espada e correria em meu auxílio. A loba recolhia à toca com as crias. Os lobos continuavam uivando ao luar.

Cresceram as crianças. A vida divergiu. E a loba continua só, mais só ainda, com as filhas longe.

Só? Quando? Pergunta cada uma per si. “Em casa não te apanho, se ligo para o fixo” – reclama uma – “quando ligo, estás num jantar, numa reunião, ou vais a caminho de alguma coisa” – reclama a outra.

Mas há tempo, sempre muito tempo, esse que me entretém, do qual as filhas reclamam e o outro, aquele que eu entretenho, por isso até chegar às redes sociais, foi um pulo bem pequeno. Comecei com o Hi5, por conta dos meus amiguinhos do curso de Solicitadoria, depois outra e mais outra, embora não ache muito interessante andar a espalhar aos quatro ventos, coisas da minha vida.

No Hi5, “ralho” com as amiguinhas, quando as suas publicações me parecem exceder o razoável. Ainda há dias aconteceu. Uma das melhores alunas do meu curso, de longe a mais trabalhadora e a que melhores relações de entreajuda estabeleceu com todos os colegas, também a mais jovens de todas, apareceu numa publicação que poderia prejudicar o seu futuro profissional e eu contestei. Ela zangou-se. Mandou-me de seguida quatro comentários, cada um mais azedo que o outro, aos quais não respondi. Ela precisava de verter a raiva pelas dificuldades com que se depara na luta pela vida, mas… apagou a foto. Não se lembrarão estas jovens que o possível empregador pesquisará na NET o que há sobre as suas vidas? Por sua vez a minha filha mais nova ralha comigo “tens alguma coisa a ver com a vida das miúdas?” E eu reconheço que são as minhas vísceras de professora e mãe (nem sei qual a verdadeira ordem delas…) que desnecessariamente estão sempre a funcionar.

Presentemente descobri na NET um fenómeno que me fascina. Tendo em conta a definição não sei se poderei falar em fenómeno social, mas o caso não deixa de ser interessante para uma leiga como eu.

No meu deambular pelas redes sociais, foi-me dado observar o seguinte:

· . . Muitos homens publicam fotos da juventude em vez de fotos que correspondam à idade real, o que me parece não acontecer com as mulheres;

· . . Muitos homens criam páginas diferentes com fotos de fases da vida diferentes e com nomes diferentes, o que nunca me apercebi que as mulheres fizessem;

· . .Muitos homens (não fora o meu desejo de rigor e diria quase todos) publicam fotos desactualizadas nas páginas das redes sociais.

E creiam que fiz outras observações que reservo por não caberem no âmbito do texto que me proponho.

Perante tais evidências pergunto:

Serão os homens mais vaidosos que as mulheres?

É o instinto da caça que os leva a lançar as armadilhas das diferentes páginas com diferentes nomes e diferentes fotos?

Será que os lobos se estão a transformar em hienas?

Ter-se-á alguém lembrado que o assunto talvez desse óptima tese de mestrado?



Estava eu a escrever este texto, com o Outlook Express aberto, como é meu hábito, quando recebo uma mensagem do Badoo cujo texto tomo a liberdade de vos transcrever por me parecer interessante.

Carlos jorge — 10:56

...Pensei.....e se ontem fui o Guilherme e hoje sou Carlos...pouco ou nada mudou...e...assim...decidi.....vou deletar o meu perfil...criei amizades virtuais...e...até amigas reais!! ...MAS...Agradeço a vossa simpatia... Um caloroso beijinho..."MENSAGEM ENVIADA A TODAS AS AMIGAS"

Isabel — 10:57

O que leva um homem a apresentar-se com personalidades diferentes numa rede social?

Isabel — 10:58

e por vezes até com fotos de idades diferentes?

Carlos jorge — 10:59

deixa lá...xau

Isabel — 11:00

gostava que respondesses para satisfação da minha curiosidade

Isabel — 11:00

está assim com tanta pressa?


Eu queria mesmo a resposta que o dito Carlos Jorge não estava interessado em fornecer-me e, fui rapidamente à sua à página “gostaria de andar de balão com uma garota” aproveitei a ideia.


Isabel — 11:01

A tua ideia de andar de balão é originalíssima

Carlos jorge — 11:04

pois...costumo ir para o Alentejo...voar de balão..quanto às mudanças de nome...apenas foi uma forma de me defender de uma amiga...impossível..

Carlos jorge — 11:04

Queres ir andar de balão?

Isabel — 11:04

Nunca andei, mas a ideia é sedutora.

Carlos jorge — 11:10

deixa aqui um contacto alternativo...que eu faço convite formal....

Isabel — 11:10

Isso é o que eu chamo velocidade supersónica. Ainda nem respondeste às minhas perguntas.

Isabel — 11:12

Usas gasolina de avião? Isso não são octonas a mais? (lol)


Estava mesmo a usar gasolina de avião, já tinha levantado voo com outra que dera corda ao motor. Eu fiquei em terra para vos contar a história.

16 comentários:

  1. Predadores! Tal como os lobos! São predadores, os homens. E andam sempre à procura de presas.

    ResponderEliminar
  2. Prima M????


    E agora é que o dizes????? lol



    Raposa tu!!!!

    lol


    Não gosto de generalizar. O assunto dava de facto para mais que uma tese. Repara que muitos não colocam a foto....Penso que será por não se acharem bonitos. (seja lá o que isso for).

    Mas cuidado: há casos estranhos. Acredita. O acaso também intervém.

    E tens casos em que uma pessoa (armada em esperta) decide esconder a sua identidade precisamente porque o que pretende é não se sujeitar aos lobos/lobas nem lhe vestir a pele... Será assim tão anormal querer trocar ideias e palavras sem mais nenhuma outra intenção...

    Assunto interessante e a tua abordagem irónica e (sempre) inteligente é oportuna:)

    ResponderEliminar
  3. Minha querida carol:
    Que os homens são predadores, sem dúvida. E os piores de todos, porque caçam (animais) pelo prazer de caçar e não para providenciar à sua subsistência e à da família, como os outros predadores.
    Quanto às questões que levanto, recuso-me por honestidade intelectual, a concluir sem que alguém estude a questão. Acredita que se me levantam mais interrogações que não expressei, mas não menos interessantes que as que dei a conhecer.
    M. é um desses casos. Quem é? Porque se esconde? É irrelevante, é verdade, mas será uma ou um? Porque é que todos acreditam ser mulher quando no blog previne que é "sou um EU que não é O mEU"? Responde carol, tudo isto não é interessante?
    E os jovens de 20 anos que querem fazer amizade com mulheres com mais do dobro da idade? O que pensas disso? E os que não colocam foto? não têm ou não querem colocar? Se não querem, porque será?
    Depois poderíamos extrapolar para o sexo feminino. Com muitas diferenças, carol.
    O mais engraçado nisto é que me parece que os homens, em qualquer idade, são muito mais inseguros que as mulheres e mais imaturos. Gostaria muito que alguém fizesse um estudo sério sobre as redes sociais.
    Para já, só sou capaz de gritar:
    QUERO O MEU CAVALO VERDE!

    ResponderEliminar
  4. Carol:
    Esqueci-me de te dizer, não penses mal dos lobos. A literatura para a infância deu-lhes cabo da reputação, mas são óptimos chefes de família e fiéis à loba. Coisa rara, não te parece?

    ResponderEliminar
  5. Querida M.

    Não houve tia minha que desse à luz uma estampa com um desenho de boneca. Logo: não podemos ser primas. Tenho uma prima M. e escrito assim, só com uma inicial até tenho mais do que uma...
    Resolvida a questão hipotética do parentesco, vamos ao comentário.
    Pisei-te algum calo, M.? Garanto que não tinha em mente o teu pezinho de Cinderela quando escrevi o texto.
    As questões que levantas também são interessantes, outros aspectos a considerar...
    Acho as redes sociais interessantíssimas e senão repara no resto da conversa do dito senhor. Postei o meu texto, voltei lá e encerrei o PC às 13horas. Agora vi o correio e aqui te deixo o que tinha. O que pensas deste prazo alargado para apagar o perfil? Fascinante, na minha óptica...

    Isabel — 11:12
    Usas gasolina de avião? Isso não são octonas a mais? (lol)

    Tinha ficado aqui na postagem do texto, após o que voltei e vi o que se segue:

    Carlos jorge — 11:55
    ok...tenho sido incomodado por alguem...que eu bloqueio...mas que reaparece com outro perfil...coisas
    Isabel — 12:59
    Não eu, garanto.É a primeira vez que trocamos algumas palavras. Bom Domingo.

    Fechei o PC
    Eis o que encontrei agora:

    Carlos jorge — 16:49
    ...claro que não foste tu...de ti apenas simpatia...vou apagar o perfil no próximo domingo..até lá podemos sempre comunicar...beijinho e bom resto de domingo

    ResponderEliminar
  6. M. não respondi a tudo... Acho que isto são efeitos do concerto a que assisti esta tarde, ainda estou com os solos de clarinete e trompete nos ouvidos...

    Fiz em tempos um pesquisa intitulada "Valores veiculados pelas ilustrações dos livros do 4.º ano de escolaridade do 1º ciclo do Ensino Básico, na Área de Língua Portuguesa, nas Décadas de Sessenta, Setenta e Oitenta" (estudava as ilustrações e respectiva relação com os textos) e como tal fiquei na dúvida :) com o que querias chamar-me com aquele "raposa tu"(lol), mas também sei que há uma história que conta ter havido um certo senhor que vendia provérbios, porque cada um continha 1 quilo de bom senso. E lembrei-me que tinha comprado aquele que diz haver certas vozes que não chegam ao céu (lol) Pensando bem só poderias estar a comparar-me com a raposa que aparece no "Principezinho" aquela que o Antoine de Saint-Exupéry inventou para nos ensinar como se criam laços.:)
    Também gosto muito de ti, M. (lol)

    PS. Quanto ao conceito de beleza, o sr. dos provérbios vendeu-me um que diz que "Quem feio ama..." Se calhar é um conceito muito relativo...:)

    ResponderEliminar
  7. Por falar em lobos... que é feito do Capuchinho Vermelho? (vermelho ou encarnado?)
    Corado fiquei eu...
    Ele há cada um(a)...
    :)

    ResponderEliminar
  8. Olá, Rui.
    O Capuchinho Vermelho enfiou o carapuço e foi para casa da avozinha aproveitar os miminhos a que tinha direito.
    Boa semana.

    ResponderEliminar
  9. Coitadinho dos lobos! Eu gosto muito de lobos... também gosto de figos passados, arlequins e passeios de bicicleta. Adoro tocar bombo e banjo, cuspir caroças de cerejas e de fazer o pino, nu, no separador da Auto-Estrada.
    Tambem gost de beijinhos e de beber pirolitos de água salgada. AH! Esqueci que tb toco corneta.
    ................
    Eu até tenho uma Loba!!! Dá pelo nome de "TUFA" e veio do Gerês. É mais mansa que o mais doce dos cachorrinhos. Completamente apaixonada por mim e por os de cá de casa. Detesta gatos e visitantes... mas quem vier comigo é recebido de olhar vivo e de rabo a dar a dar.
    Quanto a "esses" lobos, são coisas do tempo que vivemos.Eu "lobo em pré reforma",meio retirado tenho encontrado muitas hienas...e ainda mais hipopotomas! Gazelas é que há pouco...umas tantas, mas muito fora do prazo!!! Mais gazelões! Ou melhor: GAZELONAS.
    O que aparece com frequência são pavonas! Muitas já perderam as penas mais vistosas do rabo.
    ...E tenho encontrado mulheres, sim tambem aparecem por lá! Algumas até já são minhas amigas...sério!
    Por falar nisto, aproveito e vou publicar um anûncio:
    " Lobo descriado e já de unhas curtas, procura raposinha prateada...para passeios à beira mar. Resposta para o H.S.H. "
    Carlos Jorge de Guilherme Sem Deus e Santos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meus caro Carlos Jorge de Guilherme Sem Deus e Santos:

      Foi uma inusitada surpresa, um deleite de alma, um enorme prazer, após tanto tempo, voltar ao seu contacto. Renovou-se-me a esperança de algum dia poder dizer-lhe como o poeta “gosto de ti como quem vence o espaço” de balão, claro está… e pelos céus do Alentejo… (se não for assim que o Abrunhosa canta, passará, obrigatoriamente, a ser).

      E como me acalentou a bolsa ver que é um homem de tão largos recursos! Até tem uma loba!!!! E dá ao rabo! É quando o Carlo Jorge toca corneta?

      Há contudo uma coisa que não me parece consonante com a categoria literária do seu texto. Explique-me, por favor. O Carlos Jorge cospe caroços de cerejas assim sem mais nem menos ou isso é uma nova técnica de semeadura das planícies alentejanas? Tenho a imagem de que o semeador, de mão certeira lançava as sementes à terra, andando ao longo dos campos já lavrados. Como faz o meu amigo? Cospe os caroços pelo intervalo dos dentes?

      Ah! Mas o que mais me fascina e me faz sonhá-lo um homem muito sexy… sei lá… um autêntico Tarzan, não do quinto esquerdo, nem sequer da selva - que vulgaridade! - mas, das autoestradas, que original!!! – até imagino o nome do filme “O Tarzan da A qualquer coisa” – é a sua invejável forma física. Fazer o pino!!!!! Nu… no separador da autoestrada… Já pensou em fazer-se fotografar nesses momentos de ginástica e substituir, no Badoo, aquela foto, nem sei de que actor pela sua, nessa exibição de extraordinária pujança física? Não haveria quem não pensasse que a força da gravidade se tinha esquecido de si… Os homens invejá-lo-iam! E que Jane resistiria a isso????????????????
      Até eu deixaria de sonhar com o CAVALO VERDE…

      Sua inestimável amiga
      Isabel

      Eliminar
    2. Carlos Jorge,

      Fique com Deus e com os Santos. Eu adoro brincar.

      Um abraço.

      Eliminar
  10. Zoquinha
    Começo com uma lição de agricultura...
    A menina bem se pode pôr de rabinho alçado, debruçada sobre a terra lavrada, com régua e esquadra na mão, a semear, em espaços certos, os caroços de cereja. Nem um, para amostra, vai nascer!!!!
    Arranje uma boa estaca de cerejeira franca ou brava, que deve espetar em terreno fresco e profundo... se tudo correr bem, não esquecer as regas e os estrumes.... vai rebentar forte e segura...assim fica pronta para ser enxertada em cerejeira...agora tem que encontrar um bom garfo da qualidade de cereja que pretende e utilizando o "cavalo" a estaca que anos antes lançou à terra... faça a enxertia.
    É o casamento entre o cavalo e o garfo!
    E que tipo de enxertia?
    - Encosto? Borbulha? Cunha e Fenda? Coroa? Assento? Ponte? Célula? Lingueta?
    Aconselho a de Garfo.É a que pratico com bons resultados.
    ...E como a história vai longa por aqui me quedo..
    GUI

    ResponderEliminar
  11. ....A minha Loba está à chuva!!! Outras, em águas quentes, utilizam gel e sais, esponjas e escovas... vertem frascos e suspiros...
    Com toalhas e paninhos secam o corpo despido...
    Reviram-se para se verem ao espelho...e espremer borbulha ocasional. Ficam tristes com as olheiras e as celulites...
    A minha loba à chuva...apenas aguarda o SOL para lhe secar o pêlo sedoso...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro Gui (permita-me a familiaridade):

      Poderá saber muito de agricultura, mas de postura de mulheres como eu é, manifestamente pouco conhecedor. Eu sou das que me baixo de cabeça erguida e costas direitas, flectindo os joelhos. Nunca, mesmo que nunca lhe pareça muito tempo, terá oportunidade de me ver na posição que descreve. Empurrem-me as circunstâncias da vida seja para o que for, creia-me disposta a baixar-me com a maior das dignidades.

      Também de lobas o meu caro amigo percebe pouco. Nessa matéria poderia dar-lhe vastas lições, mas… valerá a pena? Sou professora e, por formação profissional sei que só aprende quem está aberto ao conhecimento. O meu caro amigo, neste campo, já demonstrou que se julga “o sábio que sabia tudo”. Este sabia tudo menos nadar e só não morreu afogado porque um analfabeto o salvou da morte.

      A si, o que lhe falta? Reizinho de um pequeno universo, saberá que há mais mundo para além do seu espaço? Qual é a sua inquietação?

      Passeie-se à chuva com a sua loba, de preferência de mãos dadas e depois mergulhem os dois em águas quentes, num banho de espuma. Virem-se e revirem-se nos braços um do outro e sequem-se no calor da vossa ternura. Quem precisa de aguardar o sol quando o centro do universo são os olhos de quem ama?

      É possível que fiquem com olheiras, mas tenho a certeza que não será de reparar na celulite…

      Cuide-se e seja feliz.

      Abraço.

      Isabel

      Eliminar
  12. ...espera pela resposta...Gui

    ResponderEliminar
  13. Anda pela estratosfera e espera vento favorável para que o balão aterre???
    Sendo assim, vou esperar comodamente sentada...
    Abraço.

    ResponderEliminar