domingo, 25 de setembro de 2011

DOMINGO

Passeei-me por aí.Era um sítio aprazível,
verde, muito verde...
um regalo para os olhos, um bálsamo para a alma.

Havia flores.
Os patos nadavam no lago,
em convívio ameno com as tartarugas.
Mas de repente... um encontro estranho... Que susto!
Outro susto!
E mais outro!
Basta! "As árvores morrem de pé!"
Saí porta fora.
Não sem antes pendurar a roupa...
Subi as escadas e vim embora.
Ah! Mas ainda arranjei tempo para escolher a toilette para a próxima soirè.

Quem adivinha por onde passeei?

16 comentários:

  1. "Urban Chic", muito verde, construção em granito

    estava disposto a tentar, Viana do Castelo.

    Se adivinhar, qual é o prémio?

    ResponderEliminar
  2. Frio, muito frio... Tente de novo, amigo. Quanto ao prédio, o que gostaria que lhe oferecesse? Aceito sugestões. Logo vejo se darei ou não:-)))

    ResponderEliminar
  3. Olímpio, costuma ter a bússola, mais afinada (lol). Será que conhece melhor Londres que uma cidade portuguesa? :-)))

    ResponderEliminar
  4. Deseixto! Num beijo a tal de cedade!Só beijo matagal! Cá pra mim, tudo tam berde e tam benito, só se fuore a Imbicta, carago!

    ResponderEliminar
  5. Frio... frio... frio... Tudo bem mais perto de si.

    ResponderEliminar
  6. Onde vos parece que poderia estar uma exposição dos jovens criadores de moda?

    ResponderEliminar
  7. É Sintra! Oh poisé!Andaba mesmo desanorteado!

    ResponderEliminar
  8. Já viram os espaços belos, mesmo à mão, que deixam de usufruir por "distracção"?

    ResponderEliminar
  9. Meus amigos:
    As fotos em questão são dos jardins do Palácio Angeja -Palmela, mandado construir por D. Pedro José de Noronha, 3.º Marquês de Angeja, durante o séc. XVIII, com arquictetura de influência pombalina.
    Em 1840 foi adquirido por D. Pedro de Sousa e Holstein, Marquês de Palmela e posteriormente 1.º Duque de Palmela que levou a cabo várias obras, entre as quais o pavilhão neo-gótico onde se situa o MUSEU DO TRAJE, que eu fui visitar.
    O palácio situa-se nos Paços do Lumiar. No Museu do Traje decorria o último dia da Exposição Jovens Criadores da Escola de Moda de Lisboa. Os finalistas do Curso de Design de Moda com promoção do Curso de Coordenação e Produção de Moda apresentavam as colecções de Primavera/Verão 2012. Visitei ainda o MUSEU DO TEATRO, que se situa mesmo ao lado, onde fotografei a bengala que a grande, a enorme Palmira Bastos usou na peça "As Árvores Morrem de Pé" (é a de manípulo arredondado, em metal).
    Agora, confessem: Há ou não sítios lindos mesmo "à mão de semear"?! Às vezes basta olhar para o lado.

    ResponderEliminar
  10. Caramba!
    ..............................

    Visitei o local, várias vezes, e tomávamos chá...e ouvíamos um violino...
    enquanto meu filho,com um anito, chuchava o seu biberon.
    Nunca mais lá voltei...
    Esqueci alguns dos encantos.

    ResponderEliminar
  11. Então volte e de preferência volte bem acompanhado. Como vê, o sítio promete uma tarde bem passada. Continua a haver chá...

    ResponderEliminar