quinta-feira, 8 de setembro de 2011

ROTINAS

Recomecei, Segunda-feira, as minhas caminhadas pela beira-rio, no diálogo ameno das manhãs que as férias haviam feito esquecer: o chilrear dos pássaros, o grasnar dos patos nadando no rio, o vento a sibilar de mansinho por entre a folhagem das árvores e o ronronar mais ou menos apressado dos carros, a que os bons-dias daqueles com quem me cruzo dão o toque de humanidade por que a minha alma anseia.

Começam a instalar-se as rotinas.

Nem o par de velhotas, Testemunhas de Jeová, faltou ao encontro, caminhando em passos lentos, irregulares, num para-arranca-conversa, que os joanetes não permitem pressas “posso dar-lhe este papel que a ensina a ser feliz?” Estendo a mão para um pequeno desdobrável. “Se gostar de ler, dou-lhe esta revista”. Recuso com o melhor sorriso “para não levar na mão” adianto como desculpa esfarrapada metendo o desdobrável no bolso das calças e continuo em passos largos a minha caminhada, depositando o desdobrável, longe da vista das velhotas, num recipiente de lixo.

Sorrio irónica: “Como queres ser feliz se desprezas os ensinamentos?”


E, Terça-feira, no Diário de Leiria, por Vera Xavier, o horóscopo: “Sentir é pensar sem ideias, e por isso sentir é compreender, visto que o universo não tem ideias” (Fernando Pessoa) Hoje é dia de sentir, de ouvir e de falar com o seu coração.

Terça-feira e todos os dias. As previsões são válidas ad aeternum. Como o óbvio pode ser original! Vou passar a ler o horóscopo todos os dias (que me lembre).


E Quarta-feira, a amiga tão doente, a garra a apertar-me o peito e a noite sem lado para me virar… sem mão para agarrar a minha.

7 comentários:

  1. Rotina não parece que combine contigo...Mas não te quero evangelizar:)

    ResponderEliminar
  2. As falas da Raposa em "O Principezinho" é que me evangelizaram :)

    ResponderEliminar
  3. Cuidado com a solidão! Em Setembro acontece...
    Se precisares de umas gargalhadas, diz e encontramo-nos!

    ResponderEliminar
  4. Obrigada, Carol, pela tua disponibilidade.
    Não é propriamente a solidão. Há tanto tempo que estou comigo... e felizmente não sou dada a depressões.
    Não tenho é disponibilidade emocional para a eventualidade de perder mais amigas.

    ResponderEliminar
  5. Por manifesta falta de palavras deixo-lhe aqui esta canção.

    http://www.youtube.com/watch?v=IgFCSDf8T90&feature=player_embedded

    ResponderEliminar
  6. Bem haja, Rui.
    Gilbert Bécaud é sempre um óptimo sedativo para a alma.

    ResponderEliminar
  7. Eugénio de Andrade, in "Obscuro Domínio
    Como um sol de polpa escura
    para levar à boca,
    eis as mãos:
    procuram-te desde o chão,

    entre os veios do sono
    e da memória procuram-te:
    à vertigem do ar
    abrem as portas:

    ResponderEliminar