terça-feira, 20 de setembro de 2011

O VESTIDO COR-DE-ROSA

A Z. ficara mergulhada numa chávena de chá preto, envolta numa nuvem de leite, na companhia de meia torrada. Eu optara por dar uma volta a pé pelas proximidades. Não fui longe. Voltei depressa. “Preciso da tua ajuda para comprar um vestido” “não és capaz de o comprar sozinha?” “com a fluência do meu inglês ainda acabo comprando a loja, a pensar que adquiri um lenço de assoar”. Lanchámos e fomos às compras, na tal loja londrina.

Ele tinha-se “rido” para mim, da montra. Vesti-o. A empregada simpaticamente emprestou uns sapatos para que avaliasse melhor a peça e curiosa perguntou qual era a ocasião especial “porque o compra?” “Porque me apetece”- respondi sorrindo. Paguei ultimando o contrato de compra e venda e fiquei proprietária de um bonito e garrido vestido cor-de-rosa.

Usei-o poucas vezes, uma delas num dos jantares comemorativos do Centenário da República. Então, Zé A., com o à vontade que a amizade permite, comentou “não gosto do teu vestido. É muito colorido.” “Que não seja isso a fazer-te infeliz. Dispo-o já”, mas aí intervieram a Nini, cuja toilette em tons de cinza fora eleita a mais bonita pelo mesmo “júri” e a Paula, vestida em cores neutras, a impedirem-me o gesto, com receio de se sentirem ofuscadas pela minha voluntária sessão de striptease, naquele glamouroso jantar.

E lá ficaria todo o Verão, pendurado e esquecido num dos roupeiros, não fora o comentário da minha amiga “carol” postado a propósito do texto: As avós.

Hoje, segunda feira, saltei da cama às sete horas. Passei a ferro a roupa que ficara desde sexta a aguardar que a vontade me chegasse, enquanto no forno do fogão se assava o coelho e as castanhas que, com a couve lombarda já estufada, iria comer ao almoço. Depois cuidei-me: banho, creme, perfume de alfazema e o vestido cor-de-rosa. Optei pelos óculos de sol “Carrera” de aros brancos que costumo usar na praia, completei a toilette com um sorriso alegre e saí para a rua.

Ah! Nesta manhã pré-outonal, em que o Sol brilhou, eu fui a Primavera em flor.

5 comentários:

  1. Ora fizeste tu MUITO BEM!!!!
    Ainda bem que falei...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Como diria a Paula: O vestido é lindo de morrer! Não houve quem não reparasse.
    Beijinho tb para ti.

    ResponderEliminar
  3. Agora já sei quem é a Pantera Cor-de-Rosa...

    ResponderEliminar
  4. Vem de rosa a Primavera
    Prima mais querida do Verão
    Outono fica uma fera
    Que o inverno é sua paixão

    (Anónimo)

    ResponderEliminar
  5. Que inspirado, amigo.
    Sou tigre, no horóscopo oriental,não pantera, mas um tigre de pelúcia, absolutamente inofensivo. (lol)

    ResponderEliminar