quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

SEM TÍTULO

"O afecto é uma rede com que pescamos o nosso sustento.
Quando saciados não queremos saber dela. Quando precisamos, temos de a remendar.
E mãos famintas não conseguem manejar agulha e linha."

2 comentários:

  1. Brincando com as palavras:
    Afecto...Rede...Maõs

    E nesta manhã bonita
    Tenho vontade de escrever
    Dedos,rede, que escrita
    Eu vou conseguir fazer?

    Foi suspenso na Rede
    Da noite bem dormida
    Que vi o afecto que prende
    Ali na flor esquecida

    E os dedos que vão contando
    Para a métrica destes versos
    Fazem dos afectos nossos
    Um sonho que vai durando.

    ResponderEliminar
  2. Que as noites bem dormidas continuem a aprimorar-lhe a visão e a agilizar-lhe os dedos...
    Espero que não se zangue comigo. Eu adoro brincar, não para troçar das coisas, mas como a primeira abordagem da rudeza do quotidiano. Assim obtenho um pequeno intervalo para levantar a cabeça e tentar enfrentar a situação.
    Gostei imenso dos seus versos. Conto que me mime com mais :) É pedir muito?! :)

    ResponderEliminar