quinta-feira, 24 de março de 2011

AS PORTAS QUE ABRIL ABRIU

6 comentários:

  1. Muito bom. E adequado ao nossos tempos. Não nos podemos esquecer do significado de Abril...

    Infelizmente já se olha para uma libertação com condenação:(

    ResponderEliminar
  2. Espero que o novo Abril seja feito com Granadas. Nada de rosas, estes gatunos estragam tudo. Não há jardim que resista. Infelizmente o povo português só está bem com o pastor e o cajado. A mim, não deixo pôr a pata em cima.

    Vilaret, sempre.

    ResponderEliminar
  3. Ao pastor e ao cajado eu juntava-lhe o cão fiel, o rebanho a pastar e o lobo mau à espreita da oportunidade."Taditas" das ovelhas, bem podem balir...
    :(

    ResponderEliminar
  4. Ó Rui, e onde punha o Coelho?!...

    Belíssimo este poema!
    Uma força da natureza aquele Ary! Deve estar aos saltos na tumba com estas reviravoltas todas...

    ResponderEliminar
  5. Amigos:
    Estou desolada com a evolução da situação política. Acho que os tempos que se avizinham serão muito mais duros do que o previsto.

    ResponderEliminar
  6. Quando à ignorância e incompetência se juntam a corrupção e o puro banditismo, apenas disfarçados por verborreias de mentiras, a catástrofe é inevitável.

    ResponderEliminar