domingo, 6 de março de 2011

SORRISO

Quinta-feira! Levantou-se cedo como habitualmente e espreitou o dia da varanda do quarto. A noroeste, o ar frio da manhã arrepiou-a, mas a sudeste, na varanda do quarto oposto ao seu, brilhava um sol esplendoroso. É assim, entre uma varanda e outra que adivinha o dia.

Tratou de si e pasmou quando o espelho lhe devolveu um sorriso amarelo. Bom, pensou, urge tratar disto. O melhor será ir ao cabeleireiro. Arranjar o cabelo é uma boa forma levantar o astral, não melhora o retrato, mas ajeita a moldura.

A cabeleireira esqueceu-se de activar a cadeira, mas ela pediu, porque acha relaxante usufruir das massagens enquanto lhe lavam a cabeça.

Com um sorriso mais animado cumpriu as obrigações do dia e foi tarde, muito tarde que foi visitar a mãe ao Lar. Alarme! Aos noventa e três anos, pela primeira vez a mãe estava na maior das confusões.

“Pode lá ser mãe, isso não existe” e sorriu.

Afinal, aquela quinta-feira era o dia nacional do sorriso amarelo.

2 comentários:

  1. lol

    O teu blog é bastante diferente do que encontro por aqui...Nota-se nem sei bem o quê...

    Personalidade...Talvez seja isso.

    Vou descobrir:)

    ResponderEliminar
  2. Olá M!
    Já surfaste tudo? (lol)
    Vê lá se descobres e conta-me :)

    ResponderEliminar