sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

FLORES


A última vez que armada de máquina fotográfica passei junto daquele jardim, enamorei-me das orquídeas. A japoneira, como diziam em Quintiães ou cameleira, como dizem por aqui, ainda é um pequeno arbusto, uma linda promessa de árvore situada à direita, neste simpático jardim, como se adivinha pelas folhas que se veem na foto.

Dá flores brancas, para mim as mais bonitas camélias. Parecem feitas de organza, tal como aquela com que enfeito a lapela do casaco, em algumas ocasiões.

Hei-de passar lá, de propósito, para ver como vai a floração. Nas vivendas ao lado, há japoneiras com flores vermelhas, como a que havia no jardim da minha casa de Quintiães.

8 comentários:

  1. Flores, flores, flores...
    Não tarda temos aí a Primavera!
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lá fora é inverno, mas aqui no meu blogue já é primavera. "O Natal é quando o homem quiser", a primavera é quando quiser a mulher. :)))

      Eliminar
  2. Isabel, as camélias brancas são lindas mas, as cor de rosa dobradas e mescladas de branco são "um espanto"! Lindas de morrer!!!...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na verdade, Maria Helena, eu gosto de flores e ponto final. Ah! E nem sou esquisita! Desde os malmequeres do campo, papoilas e até as espigas de trigo, raminhos de oliveira... gosto de tudo. Depois tenho algumas que prefiro, sem fazer grande questão. Em primeiro lugar vêm as tulipas amarelas. Em segundo vêm as outras todas. Que falta de espírito seletivo! Terá exclamado.
      Para mim as camélias brancas são etéreas. Acho que foi com camélias brancas que Deus enfeitou o paraíso. Na verdade, só gosto de ver camélias na árvore, sejam de que cor for. Acho que não são flores para se colherem. Perdem a majestade na jarra.
      Hoje, atalhando caminho, numa das voltas do início da tarde, passei ao jardim que refiro. A japoneira parece um bouquet. A copa já redondinha está carregada de flores. Não levava máquina fotográfica, pois não seria a imensa chuva que me impediria de parar.

      Eliminar
  3. Também gosto muito de flores, Isabel! É evidente que tenho as minhas preferidas -- rosas, frésias, amores perfeitos,violetas, gladíolos, esterlícias!

    Gosto muito de trepadeiras com florinhas azuis, amarelas ou brancas---adoro!

    AH!!! Mas há umas que detesto--- os cravos túnicos--- reconheço que fazem canteiros lindos mas não gosto cada uma por si... então o cheiro... um pavor!!!...
    E das árvores cameleiras gosto muito; quer da verdura, quer das flores...
    Um beijinho com boa lembrança de flores...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tive em tempos três canteiros de violetas, que cuidava, no pequeno jardim de uma casa onde morei há muitos anos.
      Na noite que a minha avó Isabel morreu (a minha avó morreu em minha casa). Apanhei as violetas todas e pedi à sra. Emília, a nossa empregada para lhas por no caixão. Nunca mais tive violetas. Nunca mais vi violetas naturais.

      Eliminar
  4. Tenho violetas há muitos anos no meu jardinzinho mas, raramente dão flor porque estão à sombra mas, mesmo assim, sou incapaz de as tirar...as folhinhas são tão lindas...

    Pois, somos muito ligadas aos nossos sentimentos...é assim quando somos afetivas e sensíveis
    Bjnho Isabel

    ResponderEliminar