terça-feira, 22 de janeiro de 2013

UM POUCO MAIS DE NÓS



Podes dar uma centelha de lua,
um colar de pétalas breves
ou um farrapo de nuvem;
podes dar mais uma asa
a quem tem sede de voar
ou apenas o tesouro sem preço
do teu tempo em qualquer lugar;
podes dar o que és e o que sentes
sem que te perguntem
nome, sexo ou endereço;
podes dar em suma, com emoção,
tudo aquilo que, em silêncio,
te segreda o coração;
podes dar a rima sem rima
de uma música só tua
a quem sofre a miséria dos dias
na noite sem tecto de uma rua;
podes juntar o diamante da dádiva
ao húmus de uma crença forte e antiga,
sob a forma de poema ou de cantiga;
podes ser o livro, o sonho, o ponteiro
do relógio da vida sem atraso,
e sendo tudo isso serás ainda mais,
anónimo, pleno e livre,
nau sempre aparelhada para deixar o cais,
porque o que conta, vendo bem,
é dar sempre um pouco mais,
sem factura, sem fama, sem horário,
que a máxima recompensa de quem dá
é o júbilo de um gesto voluntário.

E, afinal, tudo isso quanto vale?
Vale o nada que é tudo
sempre que damos de nós
o que, sendo acto amor, ganha voz
e se torna eterno por ser único e total.

José Jorge Letria

4 comentários:

  1. O dia assim nem parece tão negro...
    Obrigado pela poesia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico contente por ter gostado do poema que selecionei para hoje.Obrigada pelo comentário.

      Eliminar
  2. Viver é criar,
    lutar pelo nosso bem estar
    e poder dá-lo também aos outros
    partilhar as nossas alegrias
    e as angústias dos outros
    viver é caminhar
    não ficar à espera
    de quem nos possa ajudar

    Viver tem que valer a pena!...

    A poesia tem que ser assim
    tem que ser
    inspiradora
    motivadora
    instigadora

    É bom receber estas lembranças poéticas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Viver é caminhar" Eu também acho que sim. Mas estou numa fase em que me apetecia ter a capacidade de travar a vida a fundo e até dar uns passitos para trás. Mas a vida cumpre-se, quer me apeteça ou não.
      E viva a poesia! É uma das coisas que agarro pelos cabelos e vou-me aguentando...
      Parabéns pela inspiração.

      Eliminar