quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

CALA-TE



Cala-te, voz que duvida
e me adormece
a dizer-me que a vida
nunca vale o sonho que se esquece.

Cala-te, voz que assevera
e insinua
que a primavera
a pintar-se de lua
nos telhados,
só é bela
quando se inventa
de olhos fechados
nas noites de chuva e de tormenta.

Cala-te, sedução
desta voz que me diz
que as flores são imaginação
sem raiz.

Cala-te, voz maldita
que me grita
que o sol, a luz e o vento
são apenas o meu pensamento
enlouquecido….

(E sem a minha sombra
o chão tem lá sentido!)

Mas canta tu, voz desesperada
que me excede.
E ilumina o Nada
Com a minha sede. 

José Gomes Ferreira


6 comentários:

  1. AH!!!Estou estupefacta!
    Gosto mesmo!

    Mas, será o Gomes Ferreira, comentarista, que eu tanto sigo, pois gosto muito dos seus comentários à quarta às 22 e 30 na SiC Notícias....já vou espreitar ao Google!!!....

    Muito obrigada pela informação! :)

    ResponderEliminar
  2. Já percebi há um escritor mas eu não conhecia!!! :(

    Obrigada por ter alargado os meus conhecimentos...é assim com os HOMÓNIMOS....

    Pobre mendigo!
    Queres uma mulher nua,
    mas só tens a lua
    para dormir contigo.

    A lua – imagina –
    que nem a poeta
    satisfaz!
    - Sonâmbula mulher incompleta
    com cabeça de menina
    e corpo de gás…

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este poema foi colocado depois da minha consulta ao GOOGLE e é de JOSÉ GOMES FERREIRA ---ESCRITOR!
      PEÇO desculpa pela minha confusão mas, é assim que se vão atualizando os conhecimentos, com as Amigas! Obrigada, Isabel!

      Eliminar
    2. Maria Helena, eu sei que a sua especialidade é o Francês, mas isto que diz é fruto de um lapso da sua memória. Cansou a cabeça "pendant la semaine" (esta de "pendant la semaine" é "a private joke" que tem a ver consigo) e hoje não se lembra deste escritor que deu à estampa uma vasta obra. Quem não leu "As aventuras de João Sem Medo"?

      Quando a Maria Helena foi professora da Zara, fez em determinada altura um teste sobre a aplicação de "pendant" e "ce pendant". No dia aprazado, quando a minha filha saía de casa disse-lhe "estou para ver a linda nota do teste. Não estudaste nada durante a semana".

      O teste aconteceu. A Maria Helena corrigiu-o e no dia em que o entregou, mal entrei em casa vem a Zara a correr com ele na mão: "vês como eu estudei "pendant la semaine"?! Ela tinha tido boa nota e a Maria Helena havia escrito um incentivo no final dizendo (em francês, claro)que se via que ela havia estudado durante a semana.

      Como teve piada o ar dela, tentando convencer-me (as minhas filhas até foram bem estudiosas), a expressão ficou e é utilizada com um certo humor.


      Eliminar
  3. Cependant, j´ai oublié pendant ma "retraite" l´auteur de "as aventuras sem medo" !...
    Actuellement, j´écoute avec attention seulement, la voix de l´autre --- José Gomes Ferreira ---

    Mais j´ai recommencé à lire les poèmes de l´écrivain et je les ai bien aimés!!!

    Ça a été bien intéréssant!!!

    Bon dimanche!!!



    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A filha mais nova é tradutora, mas a mãe só sabe dizer "sa va", expressão que aprendeu num passeio pela Praia da Vieira, num qualquer verão que se finou há muito. :))

      Folgo em saber que está a gostar da poesia de José Gomes Ferreira. Eu também gosto.
      Beijinho

      Eliminar