terça-feira, 8 de janeiro de 2013

VIDA


“Tem uma verdade que se carece de aprender, do encoberto, e que ninguém não ensina: o beco para a liberdade se fazer. Sou um homem ignorante. Mas, me diga o senhor: a vida não é cousa terrível? (…)

O correr da vida embrulha tudo, a vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem.”

João Guimarães Rosa, Grande Sertão: Veredas

4 comentários:

  1. Respostas
    1. Sim, Rui, eu sei. É a vida! Mas haverá expressão que eu mais deteste?!
      Não, não há. Detesto-a pelo que tem de reconhecida impotência perante a adversidade. Detesto-a pelo conformismo que parece envolver. Perante a vida, já que mais não possa, protesto.

      Eliminar
  2. Mas muita coragem temos nós!!!

    A vida ainda exige mais coragem que aquela que estamos a demonstrar?!!! :( :(

    Não sei onde ir procurar "mais Coragem e mais força" :( :( ...já me revesti com tanta em diversas fases da minha vida... a vida já me embrulhou tanto....esquentou.... esfriou.....apertou....afrouxou...sossegou...desinquietou..." tudo isso já cá passou " :( :( :(

    Gostei muito deste texto, Isabel, bem verídico e bem atual!!!
    Grandes palavras "estas" de João Guimarães Rosa

    Bjnho Lena

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois Maria Helena, estes últimos dias têm sido muito difíceis para mim. A minha mãe esteve muito doente, ainda está internada, mas os ventos começam a soprar favoráveis e dá para aliviar a angústia, embora não saibamos por quanto tempo. Daí a minha necessidade de coragem acrescida.

      Eu sei o que dirá... Tenho de me fazer à ideia... Pois não quero, porque não quero ficar sem mãe, independentemente de ela, aos 95 anos (fá-los-á no dia 22) já não ser a mulher de raciocínio rápido e inteligência brilhante que foi. Não deixa contudo de ser minha mãe e sabe-me bem tê-la perto. É a única pessoa que mesmo vendo-me rir, sabe quando estou triste.


      Eliminar