domingo, 13 de janeiro de 2013

AS TULIPAS

Eu fora ao hospital dar o almoço a minha mãe. Pouco passaria das catorze horas. “Agora vou eu almoçar”. Despedi-me de minha mãe e desci.

Percorri o longo corredor. Havia fila na Receção, seriam talvez pessoas a reclamar o respetivo Cartão de Acompanhante, mas eu não precisaria de esperar, bastava colocar no balcão o cartão que já levava na mão.

A jovem "segurança" de serviço, atendia com um sorriso divertido a primeira pessoa da fila. Um jovem, não teria trinta anos, carregava na mão esquerda um saco de plástico onde eram visíveis duas garrafas de água e, com a mão direita, religiosamente erguido e encostado ao peito, segurava um ramo de tulipas cor-de-rosa vivo. “Onde terá desencantado tão lindas tulipas?” – questionei-me, surpreendida pela beleza daquele ramo das minhas flores preferidas.

“Então não sabe onde está o seu filho?!” - pude ouvir à "segurança" na rapidez do meu gesto. “Não” – disse o jovem; “e que idade tem o seu filho?”, “nasceu ontem” e sorriu.

E foi um sorriso tão terno, tão doce, um sorriso tão luminoso, que as tulipas perderam a cor...

6 comentários:

  1. Imagino como "as flores" se devem ter sentido... :)

    ResponderEliminar
  2. Naturalmente que o filho é que é importante, mas o rapazinho das tulipas devia ter perguntado pela mulher... Ai os homens! Não têm sentido prático as coisas...

    Não sabia que a minha amiga D. Amélia está no hospital! Espero que não seja nada de especial.

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora! Se o rapaz tem perguntado pela mulher de que me enternecia eu? Se tu visses o sorriso também ficarias emocionada. Queira Deus que aquele bebé, pela vida fora, mereça sempre o lindo sorriso do pai.

      A minha mãe tem estado mal, mesmo muito mal. Chegou ao hospital praticamente cadáver, mas recuperou. Não sei se por ser rija, se por não ter coragem de me deixar sozinha. Acreditas que no meio de todo o delírio e demência de vez em quando abria os olhos e dizia frases coerentes que mostravam a sua preocupação comigo? O amor de mãe e a mente humana são coisas extraordinárias.

      Eliminar
  3. Que linda toda esta ternura...

    Um bjnho e boas melhoras para a sua Mãe!

    ResponderEliminar