segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

IRONIA

Um amigo recente enviou-me um mail “Nada é simples! Excepto o humor… E a simplicidade é o último grau da sofisticação."

E assim, sem mais, mergulhei no susto de uma antiga manhã. Há dezoito anos, bem cedo, toca o telefone, em minha casa. Era a minha mãe “O pai acordou, sentou-se na beira da cama, fala muito, mas nada diz que seja inteligível e tenta vestir-se atabalhoadamente por cima do pijama. Estou assustada.” “Não se preocupe. Vou chamar a ambulância e sigo já para aí.”

Nunca dois quilómetros me pareceram tão compridos! Arranjei o meu pai, sosseguei a minha mãe e chegada a ambulância seguimos para as urgências do velho hospital de Leiria. O meu pai tinha feito um pequeno AVC e os exames e tratamentos decorreram durante todo o dia.

Cerca das dezoito horas e trinta minutos, o meu pai teve alta. Saiu pelo seu pé das urgências, apareceu à porta da sala onde aguardávamos desde manhã por notícias suas e mal me viu, sorriu e exclamou “Será possível que só porque acordei de manhã a falar inglês, me tenhas enfiado um dia inteiro no hospital?”

Ri-me e abracei-o. Era o meu pai no seu melhor, após uma recuperação meteórica fosse lá do que fosse que lhe tinha acontecido.

A ironia, a forma mais sofisticada de humor, voltava de mãos dadas com o seu melhor sorriso.

4 comentários:

  1. Felicidades.
    Quanto é belo quando tudo acaba em bem? Que viva por mutos e longos anos.

    Comigo, aconteceu semelhante, mas não fui ao hospital, resolvi o problema só, fazendo uma automassagem cardio-toráxica e, fui para casa. Estava um pouco distanciado mas não foi grave.
    Após dias, fiz um cateterismo e, fui de charola para a CUF,onde me fizeram 4 BY-Passes. Sinto-me como um corredor de fundo.

    ResponderEliminar
  2. Isto aconteceu há dezoito anos, quase dezanove. O meu pai faleceu há catorze. Às vezes bate-me no peito uma saudade imensa... A maior ingratidão da vida é a ausência daqueles que nos amam incondicionalmente.

    Cuide-se João e seja feliz. Muito obrigada pela sua simpatia.

    ResponderEliminar
  3. As suas palavras tocaram-me profundamente…
    Bem-haja por nos devolver esse sorriso!

    ResponderEliminar